Nutri Jobst dá dicas para melhorar a capacidade cerebral

O site Nutri Jobst, da Nutricionista especializada em Nutrição Clínica e Suplementação Nutricional, Manuela Jobst, vem ganhando muitos seguidores nos últimos meses.

O projeto da nutricionista tem foco na suplementação para o tratamento de doenças articulares e na melhora das atividades cerebrais por meio da suplementação com nootrópicos, compostos usados, também, para o auxílio no tratamento de doenças que reduzem a capacidade cognitiva.

Em seus artigos para o Nutri Jobst, Manuela reforça resultados positivos de pesquisas sobre os nootrópicos, explica a ação e os benefícios desses produtos e dá outras dicas para melhorar a capacidade cerebral.

Funcionamento do cérebro humano

O órgão é o principal do corpo humano. Um sistema complexo de células nervosas, os neurônios, que processam todas as informações que recebemos, bem como as informações que tem origem no próprio cérebro, a fim de controlar todas as funções do corpo.

Nesse sentido, algumas substâncias são essenciais para o bom funcionamento do cérebro.

E a suplementação com algumas delas, dá um resultado de melhora nessa capacidade cognitiva. A nutricionista testou e garante a eficiência dos nootrópicos.

Segundo ela, a melhora na concentração e a capacidade de retenção dos conteúdos estudados aumentou significativamente. A substância utilizada pela nutri foi o Piracetam.

O Piracetam é um dos nootrópicos mais conhecidos, usado desde 1972.

Ele auxilia até no tratamento de doenças degenerativas, como o Mal de Parkinson e e o Ashwagandha ajuda no stress.

Você pode ver um outro artigo científico sobre o Ashwagandha nesse site aqui.

As dicas de melhora da capacidade cerebral

Manuela Jobst afirma que uma alimentação balanceada é o principal, mas reforça o quanto uma suplementação pode ajudar no aumento da capacidade cognitiva e na melhora das funções de memorização, capacidade de concentração, entre outras.

Segundo ela, os compostos, que podem ser naturais ou sintéticos, também tem efeitos antidepressivos, neuroprotetores etc.

Em um de seus artigos, Manuela destaca um estudo, feito pelo Exército dos Estados Unidos, sobre o nootrópico Adrafinil.

Este estudo demonstrou uma redução significativa dos efeitos negativos da privação de sono nos soldados.

As dicas da nutricionista servem tanto para jovens estudantes, por exemplo, quanto para pessoas de meia idade e, até mesmo, idosos.

Os nootrópicos não possuem efeitos colaterais, nem causam nenhum tipo de reação adversa.

Quando combinados adequadamente, produzem efeitos fantásticos.

Manuela lembra, entretanto, que a suplementação e, principalmente, a combinação de substâncias, também deve ser orientada e acompanhada por um profissional da saúde.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*